]

Como manter a qualidade dos grãos na fábrica de ração

Os grãos se desgastam em todo o seu trajeto. Já na fábrica de ração a boa armazenagem de grãos é essencial para manter a qualidade do seu produto final.
por Igor Mendes - 21/11

A boa armazenagem de grãos é fundamental para se ter um produto final de qualidade. Esse tema deve surgir como premissa para falar de fábrica de ração porque você precisa estar atento às matérias primas que compõem a mistura.

No processo de produção, a armazenagem está diretamente agregada ao sistema logístico e aos avanços tecnológicos. Os processos de armazenagem devem contribuir com a manutenção da qualidade dos grãos, aumento da velocidade do fluxo dos produtos e redução de custos, atendendo às exigências do mercado

Nenhum processo industrial transforma matéria prima de baixa qualidade em produto acabado de alta qualidade e a má armazenagem acaba prejudicando o posicionamento da sua marca. Nesse texto você vai compreender quais são os passos fundamentais para garantir e manter a qualidade nas entregas da sua fábrica de ração.

Analisando a Qualidade do Grão

Os grãos que serão utilizados na fabricação das rações precisam ser avaliados antes mesmo de entrarem na fábrica. Você precisa entender toda a trajetória daquele material até ele chegar até você. Análise fundamental a se fazer é a determinação de umidade dos grãos.

Fábrica de ração e umidade

A umidade é o que mais impacta na deterioração dos grãos armazenados. Por isso, mantendo a umidade baixa evita-se o ataque de microorganismos. Além disso, a compra de um produto com alto teor de umidade representa prejuízo para o comprador que pagará pelo excesso de água.

Caso o produto esteja com alta umidade e seja aceita sua recepção, será necessário secá-lo. Caso o produto esteja seco demais, os silos em que serão armazenados terão que ter sistema de ventilação para airar o produto. Essa exposição ao ar fazer com que o produto absorva água e atinja o teor de umidade ideal.

Análise prévia

Para se ter uma análise correta e determinar se algum processo deverá ser adicionado é preciso fazer amostragens que realmente representem uma parte do todo. Caso as amostras sejam coletadas incorretamente, poderá haver distorção dos dados gerando em perdas financeiras e até morte de animais.

Exemplificando... Uma coleta errônea seria, para determinar a porcentagem de umidade de uma carga em sacaria, se retirássemos uma amostra somente de um saco, na parte do topo dessa carga. Com certeza seria uma amostragem errônea uma vez que ela não representará o todo, já que sofreu intempéries da chuva, sol e vento.

Assim, é necessário seguir a risca os manuais oficiais que apontam critérios mínimos de coleta e nada impede que seja ainda mais cauteloso e implante critérios extras na melhora da representatividade das amostras.

É importante salientar que a secagem de grãos pode interferir em características físicas e/ou químicas dos grãos, tais como:

  •   Consistência

  •   Palatabilidade

  •   Dureza,

  •   Cor

  •   Umidade

  •   Teor de proteína e aminoácidos.

Após a decisão de aceitar a carga ou não, é necessário saber o destino dessa carga (secadora / silos aerados) e também, qual a unidade armazenadora ideal para a manutenção e controle da estabilidade do grão.

Deve ser um local fresco, protegido de água e livre de infestações de pragas. Além disso, o material usado na construção e sua localização serão de grande impacto na conservação.

Conservação e armazenagem de grãos

armazenamento de milho na fábrica de ração

Pensando, então, na armazenagem de grãos você deve notar que é ela que vai manter, também, a conservação desse material. Deve-se atentar a agentes infestadores microbiológicos adquiridos em alguma etapa entre o crescimento no solo até a pós colheita e, às vezes, no próprio armazenamento.

Agentes bioquímicos

Os fungos e bactérias, até então, podem estar em seu estado de hibernação dentro da massa do grão (no caso de fungos) ou na parte externa do grão (bactérias) aguardando uma oportunidade de fenda no grão para poder se multiplicar.

Os principais danos causados pelos fungos são transformações bioquímicas, aquecimento, emboloramento, rancificação, putrefação, produção de toxinas (micotoxinas) que podem causar até a morte de animais, em altas concentrações.

Por isso, a grande importância de se manter os grãos secos, sem danificações e limpos, livre de impurezas, além de temperaturas ideais, são a melhor forma de se combater os agentes microbiológicos.

Agentes microbiológicos

Agentes infestadores como ratos e/ou pássaros, podem ser combatidos com vedação de toda a fábrica, além de manter o local sempre limpo. Já o combate a insetos, a utilização de produtos químicos, controle de temperatura e umidade das matérias primas são a melhor solução.

Ainda dando continuidade sobre as matérias primas, a oscilação nos preços dessas, exige, cada vez mais, uma melhor gestão no controle das operações. Além disso, a competitividade no mercado de fábricas de ração faz-se ainda mais necessário uma gestão eficiente, baseado em indicadores que realmente permitam gerar tomadas de decisões corretas para se ter resultados financeiros sustentáveis.

Para garantir a sobrevivência e crescimento do negócio fábrica é preciso coletar dados das operações de produção, compra e venda. Só medindo constantemente esses processos em relação às metas preestabelecidas é que você poderá qualificar a sua fábrica de ração em relação ao mercado.

 

Sobre Igor Mendes

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se em nossa newsletter