]

Como uma dieta mal balanceada influencia na composição do leite das vacas?

A genética, o ambiente e a nutrição são responsáveis por garantir uma boa produção dos bovinos leiteiros. Mas como a dieta influencia na qualidade do leite?
por Thais Camargos em 20/Feb/2019

Todas as pessoas envolvidas com a pecuária sabem a importância que uma dieta bem feita tem para a produção.

Dieta é um conjunto de alimentos que, em determinada quantidade, vai prover a nutrição necessária para que o seu rebanho consiga produzir o máximo ou o esperado, de acordo com a sua realidade e finalidade.

Dito isso, vários fatores interferem para que essa dieta seja consumida, tanto da forma com que deveria quanto para garantir a qualidade do seu produto final.

Nesse texto você vai entender como a dieta dos bovinos de leite influencia na composição do leite! Você sabia que a nutrição é responsável pela qualidade do seu produto?

Por que a dieta é tão importante para bovinos de leite?

vaca comendo no cocho

A produção de leite se inicia na boca da vaca. Juntamente com a genética e o ambiente, a nutrição é responsável por garantir uma boa produção de leite.

A nutrição inadequada é um dos fatores que impede que o animal expresse seu potencial produtivo, além de possuir impactos negativos sobre sua saúde e estado geral.

Por outro lado, uma nutrição equilibrada deve conter níveis adequados de proteína, energia e fibras de boa digestibilidade de forma balanceada, além de minerais e vitaminas.

A nutrição equilibrada é só sucesso! É ela quem dá a oportunidade para cada animal do seu rebanho evoluir constantemente seu processo produtivo, gerando mais lucratividade em todos os aspectos.

Portanto, a elaboração da dieta é uma etapa muito importante para garantir o desempenho esperado dos animais e deve ser realizada com bastante precisão.

É importante lembrar que equilíbrio não significa “encontrar a fórmula mágica” e se manter pra sempre oferecendo a mesma dieta! Afinal, a demanda nutricional dos animais varia entre as categorias do rebanho e também de acordo com o estado atual.

Por exemplo: a demanda de uma vaca varia ao longo da mesma lactação. Ou seja, a composição dos alimentos utilizados também deve ser levada em conta no momento da elaboração da dieta.

Quais os pontos importantes para a formulação de uma dieta bem feita?

Quando o assunto é nutrição de ruminantes, é necessário conhecer o animal para ter sucesso no manejo alimentar e independente do sistema de produção trabalhado.

O responsável pela nutrição deve estar ciente que a dieta formulada inicialmente pode ser diferente da que está sendo consumida pelos animais.

De maneira geral, podem existir três dietas:

  • A dieta formulada pelo nutricionista: Consiste no sincronismo ideal entre as exigências nutricionais dos animais, seja para crescimento, lactação ou gestação e a composição nutricional dos alimentos utilizados (proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas e minerais).
  • Dieta fabricada na fazenda: Compreende a mistura dos ingredientes da dieta e fornecimento da mesma para os animais.
  • Dieta consumida pelo animal: Corresponde à fração da dieta fabricada na fazenda, que foi consumida pelo animal após a sua capacidade de seleção.

Essa seleção acontece mesmo! Ela é motivada seja por palatabilidade dos alimentos, tamanho da partícula, mistura do concentrado ao volumoso, capacidade de consumo, período da lactação, disputa pelo cocho ou até mesmo pelo estado de saúde do animal naquele momento.

bovinos leiteiros no pasto

Para tentar reduzir as diferenças entre os três tipos de dietas, o nutricionista deve submeter os ingredientes utilizados à análise para determinação de sua composição sempre que possível.

De mesmo modo, os colaboradores responsáveis pela fabricação e distribuição da dieta para os animais devem receber treinamentos com frequência.

Outro ponto importante é o fato dos bovinos serem animais que se acostumam facilmente com uma rotina.

Isso significa que os horários da alimentação são essenciais em qualquer fazenda para que produção de leite diária seja consistente.

Qual a influência da Dieta na composição do leite?

A composição do leite sofre influência direta da nutrição do animal. A maioria dos nutrientes encontrados no leite é sintetizada na glândula mamária.

Sendo que, os seus precursores são derivados, como você já percebeu, da alimentação e do metabolismo da vaca. Ou seja, a dieta do seu rebanho interfere sim na produção e qualidade do leite!

Basicamente, os componentes do leite são encontrados nesta proporção:

Água: 86-88%

Sólidos: 12-14%

Lactose: 4,6 – 5,2%

Gordura: 3,5 – 4,5%

Proteína: 3,2 – 3,5%

Minerais: 0,7 – 0,8%

Sendo que cada componente no leite pode ser influenciado pela genética e nutrição da vaca, e que a alimentação responde por aproximadamente 50% das variações dos teores de gordura e proteína.

Vamos aprender um pouco mais sobre os componentes do leite?

 

Glicose

A glicose é um nutriente muito importante para a produção de leite. A glicose que chega na célula secretora da glândula mamária é usada para a síntese de lactose, além de estimular a síntese de proteína e constituir um dos precursores da gordura do leite.

Os carboidratos dos alimentos servem também como fonte de energia para a microbiota do rúmen, o que é de vital importância para a produção do leite.

Lactose

A lactose é o componente do leite mais estável. Varia pouco em função da nutrição, da raça e da fase da lactação em que a vaca se encontra. A disponibilidade de glicose na glândula mamária é determinante para a produção de leite.

Basicamente quanto maior o teor de lactose, maior o volume de leite produzido. Uma importante fonte de glicose é o concentrado fornecido na dieta.

Proteína

Os teores de proteína encontrados no leite têm uma forte influência da genética do animal e uma menor influência da dieta.

Via de regra, as vacas não precisam de proteína, o que elas precisam é de aminoácidos. Durante a lactação, a glândula mamária necessita de grande quantidade de aminoácidos para a síntese do leite.

O que isso quer dizer então? Significa que o que a vaca absorve em seu intestino delgado são aminoácidos: sejam eles provenientes da proteína fornecida na dieta, da proteína endógena ou da proteína microbiana que chega no intestino delgado.

O metabolismo de aminoácidos na glândula mamária é extremamente complexo. A maioria dos aminoácidos absorvidos pela glândula mamária é convertida na proteína do leite. Os teores de proteína variam entre as raças.

Muitos laticínios possuem faixas de bonificação para produtores que fornecem leite com maior percentual de proteína.

As principais proteínas encontradas no leite são α-caseína (muito importante para a indústria, por isso tem bonificação), β-lactoglobulina e a α-lactoalbumina.

Gordura

Os teores de gordura variam entre as raças. Por exemplo: vacas da raça Jersey geralmente apresentam maior percentual de gordura no leite. Dentre os componentes do leite, a gordura é o que sofre maior interferência da dieta.

Os produtos do metabolismo das bactérias do rúmen são precursores para a síntese de gordura pela glândula mamária.

Minerais e Vitaminas

Os minerais e as vitaminas são elementos essenciais ao metabolismo animal. A suplementação insuficiente pode prejudicar o desempenho e a produção de leite. Além disso, são constituintes do leite de grande importância do ponto de vista nutricional.

As células epiteliais absorvem os minerais do sangue de maneira seletiva e têm mecanismos para regular sua concentração. As vitaminas não são sintetizadas pela glândula, dependem do suprimento sanguíneo.

As  vitaminas A, D, C e E devem ser fornecidas na dieta dos ruminantes, mas as vitaminas do complexo B e K são sintetizadas pelos microorganismos do rúmen.

 

 

vaca leiteira com muito leite

O que uma dieta precisa considerar ou atender para estar bem formulada?

A formulação de dietas balanceadas, personalizada para suprir as exigências nutricionais dos animais é um ponto muito relevante na pecuária de leite.

Isto porque o desempenho produtivo do animal está fortemente relacionado à sua alimentação, e o seu custo influencia no orçamento final, estando diretamente ligado ao lucro da fazenda.

Para balancear uma dieta é importante conhecer os fatores que afetam a exigência nutricional dos animais. Os mais importantes são: raça, desempenho (produção de leite), escore corporal, composição do leite (% de gordura), estádio de lactação e status reprodutivo.

A expressão “nutrição de precisão” basicamente representa a busca por otimizar a exatidão com a qual as dietas são formuladas, sem deixar de atender às exigências dos animais.

Entretanto, essa tarefa só pode ser bem-sucedida se os níveis de nutrientes fornecidos, ingeridos, e as exigências animais forem garantidos.

Desta maneira, maximizar o consumo voluntário de alimentos, otimizando a conversão alimentar, é indispensável para quem deseja transformar a fazenda em um sistema de produção mais competitivo e economicamente viável.

Sobre Thais Camargos

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se em nossa newsletter