]

O valor da Fábrica de Ração para nutrição do Gado de Leite

A nutrição do gado de leite é imprescindível para manter a qualidade do produto final. Por isso, as relações entre fábrica de ração e produtor se estreitando!
por Tiago Debortoli - 13/12

Dentre vários desafios encontrados pela indústria de lácteos, os aspectos ligados ao volume de leite captado para suprir as necessidades de processamento da planta industrial e a qualidade do leite recebido, são de grande impacto no resultado financeiro.

Esses dois fatores interferem tanto em resultados da indústria quanto na lucratividade e produção do pecuarista. Nesse texto você vai entender um pouco mais qual o papel da fábrica de ração na união e benefícios desses dois pontos da industria láctea. 

Nutrição: Fazenda x Indústria

Na fazenda, a nutrição do rebanho é responsável por uma parcela considerável do custo de produção do leite ao mesmo tempo em que, quando realizada adequadamente, impacta de forma positiva no resultado financeiro do produtor.

Este impacto acontece justamente devido à nutrição interferir diretamente na saúde dos animais, na reprodução das vacas, na qualidade do leite e no volume produzido. 

Por outro lado, o laticínio depende do leite originado, sendo volume e qualidade dois vetores importantes para a sustentabilidade da indústria. Em várias regiões do país localizadas em bacias leiteiras que possuem como base a produção de leite a pasto, a sazonalidade de produção de leite entre os períodos chuvosos e secos pode resultar em ociosidade da planta industrial.

A falta de matéria prima gera, por consequência, o aumento dos custos fixos da indústria e para minimizar este impacto!

Dessa forma, o laticínio recorre a compra de leite mais distante da sua planta processadora elevando o custo de matéria prima e impactanto o ponto de equilíbio financeiro de todo o sistema.

Como fatores da produção impactam o processo industrial?

foto 2

Fonte: Base de dados de cliente Prodap e Climatempo 

Na figura acima é possível observar uma alta relação entre o volume de leite captado (linha em vermelho) e o regime pluviométrico da região (linha em azul). Mostrando como há uma alta dependência do clima para a manutenção da produção.

No caso no gráfico essa produção se relaciona com o manejo de pastagens, onde as chuvas interferem na quantidade e qualidade das mesmas, para produção de leite.

A região de onde os dados foram captados é tipicamente de manejo a pasto com uma leve suplementação de concentrado e com programação de estoque de volumoso deficitária para o período seco do ano.

Durante os meses de maior escassez de chuvas, temos pelo lado do produtor baixo desempenho dos animais, refletindo em problemas de desenvolvimento tais quais, por exemplo:

  • Baixo ganho de peso das fêmeas em recria; Com consequente aumento da idade ao primeiro parto:
  • Impacto na reprodução; Gerando elevado número de vacas vazias e elevação do intervalo de partos:, ocasionando numa baixa média de produção com consequente queda de receita devido ao menor volume de leite produzido e aumento do custo fixo.

Por outro lado, indústria se depara com problemas de originação de matéria prima devido a dificuldade produtiva de seus fornecedores.

Estratégia para reduzir impactos

Com o objetivo de resolver este problema da cadeia, algumas indústrias estruturam fábricas próprias de ração ou desenvolveram parcerias com as fábricas presentes nas regiões captadoras de leite, descontando na folha do produtor o pagamento das rações entregues ao longo do mês.

Estas ações já são um primeiro passo para solucionar tal questão porém, simplesmente fornecer uma ração padrão na maioria das vezes não resolve o problema e pode até mesmo aumentar o custo de produção do produtor sem incrementar a produção.

A maioria das fábricas de ração possuem um foco exacerbado em produzir uma ração cada vez mais barata ao invés de desenvolver uma linha de rações cada vez mais adequada para o sistema de produção dos produtores da região.

foto 3

Estratégia para eliminar impactos

Para que a nutrição contribua de fato para incrementar o volume e qualidade de leite produzido, é necessária a adequação dos produtos oferecidos pelas fábricas de ração à real necessidade dos produtores conforme o sistema de produção de cada um.

Juntamente com o balanceamento adequado da dieta dos animais, é necessário orientar o produtor de forma sistêmica sobre toda a produção. Apenas desse modo é possível converter os investimentos em melhoria nutricional em retornos provenientes pelo aumento da produção.

No setor lácteo, além dos projetos na área de melhoria de processos e gestão das indústrias, a Prodap oferece soluções para as fábricas de ração com o objetivo de criar sinergias entre a atuação da fábrica de ração, produtor e laticínio, gerando valor para todos os elos da cadeia.

A Solução Total PRODAP  consiste na identificação das principais características das fazendas da região com consequente adequação das rações das fábricas do próprio laticínio ou parceiras utilizando os núcleos e premixes produzidos pela Prodap.

A geração dos resultados para as fazendas passa também pela consultoria na área nutricional oferecida pela Prodap aos produtores, técnicos das fábricas de ração e dos laticínios.

foto 4

O técnico da Prodap no campo auxilia o planejamento alimentar dos fornecedores de leite para todo o ano e utiliza de um bom concentrado para balancear a dieta melhorando o aproveitamento da forragem fornecida com consequente melhoria dos resultados na propriedade.

A possibilidade de adequação das formulações na fábrica fornece também uma boa flexibilidade e garantia de escolha de um produto mais adequado para realidade das fazendas da região.

Nesse contexto indústria e produtor evoluem de uma relação estritamente comercial focada em preço de leite e migram para uma parceria, onde não só o preço do leite, mas um conjunto de fatores como assistência técnica e fornecimento de rações adequadas geram resultados para todos.

Sobre Tiago Debortoli

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se em nossa newsletter