]

Ciência de dados, qual é o perfil profissional?

Nunca coletamos tantos dados na história da humanidade, e o avanço tecnológico nos permite processar esses dados e transformá-los em informações que dão diferencial competitivo para as empresas. Nesse processo de manipulação de dados, existem 3 profissionais que se destacam. Conheça mais sobre a carreira em dados.
por Luciana Tanus em 05/Aug/2020

Não é novidade que as empresas estão procurando por profissionais na área de tecnologia. Constantemente vemos reportagens sobre as carreiras mais bem pagas e profissionais da área de ciência de dados sempre estão na lista. Prova disso é que no início de 2020, o Linkedin apresentou um estudo com as 15 profissões mais requisitadas no Brasil, e 13 dos 15 cargos estão ligados ao setor de tecnologia e/ou internet.

Na Tecnologia da Informação (TI), uma das áreas que está em alto crescimento é a de Análise de Dados (Analytics). Com certeza você já escutou falar na famosa frase 'Dados são o novo petróleo' do Clive Humby, matemático londrino especializado em ciência de dados.

A profissão de Cientista de Dados foi considerada a mais sexy do século 21 pela Harvard Business Review em 2012.

E de lá pra cá as empresas só ampliaram seus investimentos para analisar melhor seus dados. Uma pesquisa do Gartner prevê um investimento de US$370 bilhões em 2022 só na área de dados e Analytics. 

O que essas empresas foram descobrindo com a contratação de especialistas, foi que a profissão mais sexy do século na verdade são mais de uma nesse segmento. A função de Engenheiro de Dados, que o Linkedin chamou de 'Tradutor de Análises', pode ser divido em alguns outros nomes conhecidos no mercado.

O que esses profissionais fazem que os tornam tão procurados?

Nunca coletamos tantos dados na história da humanidade, e o avanço tecnológico nos permite processar esses dados e transformá-los em informações que dão diferencial competitivo para as empresas. 

Nesse processo de manipulação de dados, existem 3 profissionais que se destacam

  • Engenheiro de Dados

O Engenheiro de Dados é o responsável por garantir que os dados estejam disponíveis para a análise. Ele quem vai fazer o processo de coleta, manipulação e armazenamento dos dados necessários para análise. A maior parte de um projeto de dados costuma ser com essa tarefa de limpeza e tratamento dos dados coletados.

Um profissional para trabalhar como engenheiro de dados precisa ter conhecimento em  modelagem de banco de dados, SQL & NoSql, Ferramentas de ETL e linguagens de programação (Java, Python ou C++).

O engenheiro possui menos interação com os usuários do que os analistas e cientistas, mas mesmo assim é fundamental conhecer o negócio para aplicar as regras e criar relação entre os dados de forma correta.

“Tive a oportunidade de iniciar o projeto de dados, estruturando o Data Lake. Na Prodap trabalhamos com o que há de melhor no mercado e utilizando as melhores tecnologias 100% em nuvem visando a qualidade, confiabilidade, escalabilidade e segurança dos dados.”

Alisson Rosa, Engenheiro de Dados Prodap.


  • Analista de Dados

Esse profissional é responsável por interpretar e disponibilizar informações e “insights” que irão auxiliar as áreas de negócio à tomar decisões. Ele irá propor e criar painéis e análises utilizando ferramentas de BI/visualização, SQL & NoSql, Estatística e matemática.

O analista precisa conversar e explicar as análises para o usuário final, então é fundamental ter boa comunicação e conhecimento do negócio.

“Na Prodap, me sinto desafiada todos os dias, porém com um grande diferencial. Aqui tenho todo o apoio da empresa, da minha equipe e da minha liderança para que eu permaneça em constante desenvolvimento.”

Diná Xavier, Analista de Dados Prodap



  • Cientista de Dados 

O cientista é responsável por criar algoritmos e análises complexas para automatizar processos e/ou criar predições e classificações. Alguns profissionais se especializam em tipos de análises: interpretação de imagens, tratamento de textos e linguagem natural, etc.

O cientista é o profissional que vai detectar padrões e criar predições através dos dados utilizando técnicas estatísticas avançadas (Machine Learning/ Deep Learning), programando em Python ou R. Para isso, é super importante que ele tenha domínio do assunto que está analisando e consiga explicar as técnicas e conclusões geradas.

“Atuo em uma empresa humana e inovadora que incentiva o aprendizado contínuo. Os times são integrados e estão em constante desenvolvimento. Me sinto desafiado e posso utilizar metodologias e tecnologias que são diferenciais estratégicos no mercado. Tenho imensa gratidão em fazer parte deste time.”

Maurício Rodrigues, Cientista de Dados na Prodap.

 

Além disso, para se diferenciar no mercado é fundamental pensar na experiência do cliente que vai utilizar o que está desenvolvendo e propor soluções simples utilizando os conceitos de agilidade, afinal, o resultado das suas análises irá variar assim como o comportamento dos seus clientes.

E ai, se identificou com algum perfil? Tem interesse em trabalhar na área? 

Temos um time de Analytics na Prodap, e como estamos sempre crescendo, você pode ficar de olho em nossa página de carreiras para ter acesso as nossa oportunidades! #VemSerProdap

 

Sobre Luciana Tanus

Coordenadora de Analytics na Prodap é graduada em Ciências Atuariais (PUC-MG), especialista em Estatística (UFMG) e professora de pós-graduação da UNA. Apaixonou-se por análise de informações quando começou a trabalhar com BI, há cerca de 12 anos, e desde então se mantém atualizada no mundo de BI e Big Data.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se em nossa newsletter