]

Por que é importante acompanhar o consumo do sal mineral fornecido para o rebanho?

A forragem não consegue suprir todas as necessidades do rebanho por isso é importante fornecer uma complementação nutricional adequada, não deixando faltar sal no cocho para garantir o ganho de peso esperado para seu gado, entenda o porquê:
por Renato Reis em 21/May/2020

Vivemos em momentos de margens apertadas. Já não se ganha dinheiro no boi como se ganhava antigamente, por conta disso temos que ser muito eficientes da porteira para dentro para entregar um produto de qualidade de forma rentável e sustentável.

A mineralização correta é obrigatória quando falamos em uma boa produção de carne para evitarmos queda de produtividade e, consecutivamente, prejuízos para a fazenda.

As forragens não conseguem suprir todas as necessidades minerais do rebanho e é de extrema importância fornecer uma complementação adequada que garanta o ganho de peso esperado.

É aí que começa o trabalho do sal mineral, que deve conter uma mistura com todos os micro e macro nutrientes que o rebanho necessita para poder expressar todo seu potencial produtivo.

Existem vários fatores que contribuem para que seu animal acabe não consumindo o sal mineral da forma com que deveria como por exemplo:

  • Cocho quebrado
  • Espaço insuficiente para todos os animais consumirem
  • Mistura de categorias fazendo com que haja disputa natural pelo sal
  • Falta de sal no cocho por má gestão de reabastecimento
  • barro ou pedras fazendo com que o acesso ao cocho se comprometa
  • Lotes desnivelados

Agora você vai entender porque dar sal para o gado é uma saída inteligente para sua fazenda e o que acontece quando há falhas na gestão desse ponto tão importante para o sucesso do negócio:

O prejuízo que vem com a falta de controle do consumo de sal mineral

manejo de sal com o prodap views

Desestruturação da Flora Ruminal

Sabe-se que um dia sem sal mineral impacta muito na produtividade dos animais quando eles já estão acostumados com a dieta, isso porque desestrutura toda flora ruminal que é responsável por, a grosso modo, transformaro que é ingerido pelo rebanho em ganho de peso.

Pois isso, manter a constância de produto disponível é fundamental para o rebanho. Quando falta sal, essa desestruturação da flora ruminal pode levar o animal a um sub-desempenho/ganho por no mínimo 15 dias e infelizmente o animal não consegue recuperar esse prejuízo.

Baixo desempenho por animal

Cada categoria animal deve seguir um plano de desempenho voltado em corrigir os nutrientes da pastagem, afinal sabemos que as pastagens apresentam diversos desbalanceamentos, muitas das vezes em níveis tóxicos para o rebanho.

O problema de não oferecer os nutrientes necessários através do sal para os seus animais é justamente esse! Como cada solo determina a qualidade mineral da forragem oferecida, sem disponibilidade do sal que é responsável por corrigir as “falhas” da folha, é difícil criar uma condição adequada para que seu animal expresse todo potencial de ganho de peso.

Falta de acompanhamento técnico

Outro prejuízo que vem com a falta de acompanhamento do sal mineral ofertado para o rebanho é impossibilitar que o técnico acompanhe o consumo nos intervalos desejados.

Só com a gestão de oferta e consumo de sal conseguimos aferir as misturas e fazer eventuais ajustes como o balanceamento do que está faltando, ou sobrando para que que o animal possa explorar o máximo da pastagem que ele está consumindo.

Nesse ponto, o controle de consumo é fundamental afinal vai nos nortear para que façamos alterações da maneira mais técnica possível.

Dessenssibilização da equipe de campo

Temos que oferecer o treinamento, capacitação e atribuição clara de responsabilidade a todos os envolvidos na cadeia produtiva, desde quem coordena as misturas, a quem coordena as rotas de distribuição e abastecimento dos estoques finais até a última cadeia da atribuição de responsabilidade que são os vaqueiros que vão pegar o produto nos estoques finais e colocar nos cochos.

Você já ouviu falar na frase: 'Existem 3 formulações que realmente acontecem: Aquela que o nutricionista formula, aquela que é produzida na fazenda e a que é fornecida para os animais no pasto.'

Ela fala exatamente dessa gestão do dia-a-dia da nutrição do rebanho. Afinal quem está na ponta é quem vai fornecer o combustível para o desempenho do animal e que tem um papel extremamente importante na cadeia produtiva da carne.

Acontece que esse combustível foi feito para ser apresentado para o rebanho nas condições ideais, por isso, quando há má gestão, acaba não conseguindo desempenhar seu papel da forma com que deveria. A dieta formulada pelo nutricionista deve ser a que chega na boca do animal, caso algo aconteça de errado no meio do caminho, você está perdendo produtividade e consequentemente, perdendo dinheiro!

Descumpimento do plano de nutrição anual

Também é importante fazermos o controle do consumo do PAN(Plano Anual de nutrição), separando ele por época: Águas, transição e secas. É através dele que teremos uma base de consumo e, com isso, uma base de custos por época do ano, informação crucial para o sucesso do negócio que gera a prestação de contas da nutrição.

Por exemplo, se buscamos um custo cabeça/ano de 135 reais, o passo a passo é fechar os resultados de custo e consumo mês a mês, analisando possíveis desvios que podem podem pedir ajustes nas misturas, no núcleo ou ainda na profissionalização do pessoal.

Essa profissionalização deve buscar a melhoria da atribuição das responsabilidades das equipes que estão tocando no dia-a dia de modo que a gente faça um previsto/ocorrido de forma mais eficaz possível.

Como gerenciar o consumo de sal mineral com o software de gestão para pecuária de corte da Prodap, o Prodap views


Tendo todo acompanhamento do suporte adequado do cocho, metas crescentes e bem formadas, conseguimos fazer com que a fazenda venha a expressar o máximo do seu potencial produtivo e consequentemente financeiro.

Com o Prodap views, o vaqueiro vai fazer o apontamento que pode ser realizado de maneira offline, no aplicativo, e através da visualização do cocho de sal irá informar se o mesmo está vazio, cheio ou adequado, qual é a qualidade do suplemento encontrado no cocho e se o vaqueiro abastecer o cocho. Depois dessa opção aparece quantidade e qual o suplemento que ele utilizou para abastecer o cocho.

Essas informações aparecem em uma tela do mapa da sua fazenda, você pode fazer o acompanhamento em tempo real de todos os pastos suplementados, evitando que aquele prejuízo financeiro impacte os lucros do seu negócio.

Assim é o Prodap views, prático, fácil e completo. O vaqueiro vai inserir as informações na ponta, e você em apenas alguns cliques verifica a data em que foi feita a última apuração dos cochos, e quais os parâmetros em relação a qualidade do suplemento, disponibilidade de sal no cocho, quantidade de produto utilizado, além de acompanhar o consumo por produto no período desejado!

manejo de sal mineral para gado de corte com software

Que a gente não esqueça que o acompanhamento é um ponto primordial para ter segurança nas tomadas de decisão e garantir o desempenho previsto e, mais futuramente, o fechamento de indicadores zootecnicos produtivos, como por exemplo o custo da @ produzida o custo alimentar do animal, custo operacional, eficiência deste animal frente eficiência da fonte mineral que ele está utilizando e com isso tomos decisões com base nessa informações.

Com o Prodap views é possível realizar todas essa análises fundamentais para o sucesso de uma fazenda de corte.
Peça uma demonstração do melhor software para gestão da pecuária de corte do Brasil!

Sobre Renato Reis

Graduando em Medicina Veterinária, está envolvido com a pecuária durante toda vida acadêmica, acompanhando de perto produtores, com foco na gestão, manejo de pastagens, nutrição e sanidade animal.
Hoje na PRODAP se empenha todos os dias para  transformar a pecuária no mundo e a história dos nossos clientes.

 

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se em nossa newsletter