Os 3 primeiros passos para o sucesso da rotina de manejo na pecuária de corte a pasto!

São muitas variáveis para serem administradas na produção pecuária. Alguém precisa olhar o rebanho e ambiente constantemente!
por Guilherme Reis em 23/Sep/2020

Muito se fala da importância do manejo na pecuária de corte a pasto. É comum você ouvir que precisa manejar bem a fazenda, manejar os pastos e o gado.

Afinal de contas, o que é esse tal de manejo? 

Até pouco tempo atrás, nos dicionários brasileiros, manejo significava somente ato de manejar, manuseio. Recentemente, alguns dicionários trazem também uma nova definição: Controle ou gerenciamento de negócios ou bens; administração (fonte: Michaelis).

Essa nova definição representa bem o que a maioria das pessoas querem falar de você ter um bom manejo. 

Maneje bem sua fazenda = GERENCIE bem a sua fazenda!

Esse bom manejo é cada vez mais necessário na pecuária de corte devido ao estreitamento das margens. Por muitos anos, enquanto a atividade dava altas margens por animal abatido, não era necessário fazer muita coisa para ganhar dinheiro. Atualmente, os patamares de produtividade necessários para que a atividade não gere prejuízo são muito maiores. 

Leitor: Isso é óbvio! Todo fala o tempo todo que temos que melhorar a produção.

Isso mesmo. Mas será que a sua fazenda está fazendo a parte dela para melhoria? Vamos entender um pouco mais do contexto da pecuária.

Já imaginou a linha de produção trabalhando a céu aberto, sob as intemperes do clima? E se esse clima acelerasse a produção ou retardasse a produção, sem que você tivesse o menor controle disso?

Assim é a agropecuária! Um negócio em que o gestor só tem controle de algumas variáveis produtivas, expostas as variações climáticas (além das variações mercadológicas, como em todo negócio).

Leitor: Poxa, eu tenho que melhorar a produção e ainda tem os desafios do clima...

Exato!

Mas ainda tem mais coisas no nosso contexto. Pense bem: Os animais sempre vão pastejar uniformemente toda área do pasto? Todas as coisas sempre acontecem da forma perfeita no dia a dia da sua fazenda?

Ou seja, sempre tem sal no cocho, a cerca nunca quebra, se você fez um combate de mosca ou carrapato eles nunca mais retornam?

Leitor: Vixê... tá só complicando...

Pois é... são muitas variáveis para serem administradas (manejadas) na produção pecuária. Por se tratar de um negócio de produção de comodities, focar na eficiência operacional é fundamental. Temos que produzir muito e eficiente. 

Lembre-se: eficiência produtiva não é gastar pouco, e sim gastar bem. Precisamos reduzir o custo da arroba produzida. Isso geralmente vai ocorrer gastando mais nos itens que geram aumento da produção total de arrobas. Esse é outro tema muito interessante para falarmos depois. Voltemos a eficiência operacional.

Como trabalhar essa eficiência produtiva no dia a dia da fazenda?

vaqueiro aferindo o cocho na fazenda

A simplicidade é fundamental para que as coisas aconteçam. Vou te contar como muitas fazendas tem alcançado a eficiência produtiva.

Temos algumas variáveis que são diretamente impactantes na produtividade dos animais em pastejo:

  1. Tem capim em quantidade e qualidade para o máximo desempenho para seu gado?
  2. Tem um suplemento disponível para os animais? (só se estiver tendo produto é que você vai pensar em analisar o consumo)
  3. A água está disponível e com qualidade?
  4. Os lotes estão se misturando?
  5. O tamanho dos lotes está adequado?
  6. Você tem sócios (parasitas)??

O trabalho de quem gere a produção de bovinos de corte a pasto, em grande parte, é entender como essas variáveis estão e tomar medidas corretivas ou preventivas para propiciar condições adequadas para os animais desempenharem.

Veja também: Você tem o que é necessário para ser um pecuarista?
E saiba com detalhes como resolver probelmas desses 6 tópicos

E qual é o primeiro passo para o sucesso da rotina de manejo?

registrando a pastagem com software

Muito boa pergunta. Vamos analisar algumas informações e fazer algumas reflexões para responder melhor.

  • O capim, no seu ápice de crescimento pode crescer alguns centímetros por dia. Por outro lado, o gado pode abaixar o dossel de forragem em centímetros por dia, dependendo da taxa de lotação.
  • Considerando os diversos tamanhos de lotes que você tem na fazenda, e talvez os diversos suplementos, que terão consumos diferentes, será que o suplemento vai acabar simultaneamente para todos os lotes?
  • E as cercas, sempre ficam intactas?
  • Sabia que as larvas dos carrapatos, a partir de 4 dias de vida, já podem se tornar infectantes?
  • E seu sistema de distribuição de água, pode ter boias entupidas, travadas ou quebradas?

As variáveis envolvidas são tão voláteis como o clima. Ninguém tem certeza como será o dia de amanhã.

O primeiro passo para o sucesso da rotina do manejo é acompanhar o que está acontecendo no dia a dia da fazenda. Parece extremamente óbvio, mas te garanto que na prática da pecuária brasileira, isso não acontece na frequência necessária para altos desempenhos.

A dinâmica das mudanças das pastagens, dos animais, e da infraestrutura da fazenda é muito rápida. Se formos esperar a visita de um consultor, ou de um gerente, ou até de um supervisor em determinado lote para tomar as decisões necessárias, se perdeu um tempo razoável.

Vamos colocar isso em números. Considerando o seguinte cenário hipotético:

  • um consultor faz 11 visitas anuais;
  • e que o time da fazenda tem a seguinte frequência para vistoriar todos os pastos e lotes da fazenda:

o    Gerente - 2 vezes por mês;

o    Supervisor - 1 vez por semana e;

o     Vaqueiro/capataz: 3 vezes por semana.

Olha que interessante, dos 365 dias do ano...

  • O consultor esteve com cada lote/pasto por 11 dias;
  • O gerente esteve com cada lote/pasto por 24 dias;
  • O supervisor esteve com cada lote/pasto por 52 dias;
  • O vaqueiro/capataz esteve com cada lote/pasto por 156 dias;

Quem é a pessoa que dedica mais tempo a acompanhar a dinâmica da interação animal/planta/ambiente?

O segundo passo para o sucesso da rotina do manejo

vistoria geral na fazenda

Tome decisões em função do que está mapeado durante a vistoria dos pastos e lotes.

Quem está acompanhando o que acontece na fazenda tem como tomar decisões para melhorar o desempenho produtivo. Isso é gerenciar a produção, ou seja, manejar sua fazenda.

Daí a grande importância de investir na capacitação do time de campo da fazenda e em ferramentas que os auxiliem a tomar as melhores decisões. Maximizar o número semanal de vistoria da condição geral da fazenda é muito importante, desde que quem o faço, esteja preparado para tomar decisões.

Os projetos com resultados bons têm uma frequência de vistoria mínima, de 2 vezes por semana. Ou seja, ao final de cada semana, cada um dos lotes da fazenda foi vistoriado duas vezes pela turma de campo. As fazendas já em excelência de produtividade, tem essa média próxima de 3 vezes por semana.

Como você sabe que os lotes estão com boa frequência de vistoria?

aferição de pastagem

Estou te passando essas referências pois são informações mensuradas através de sistemas. Essas métricas fazem parte do dia a dia dos vaqueiros responsáveis, que cumprem um check list de itens a ser vistoriado por lote, auxiliando-os a decidir se a situação está boa ou precisa de alguma intervenção.

Todas as informações coletadas são analisadas para que as melhores decisões sejam tomadas, impactando positivamente na produção pecuária.

Nas fazendas que usam métricas para atingir bons resultados, o vaqueiro não é aquele que só toca o gado, que trabalha no curral... Ele é o principal responsável pela produção de @ na fazenda. A missão desse vaqueiro é alimentar o mundo pela produção de carne!

O terceiro passo para o sucesso da rotina do manejo é termos líderes que possam acompanhar as decisões tomadas pelo time de campo e orientá-los a desenvolver e melhorar a cada dia.

Entender o processo de tomada de decisão do time de campo, parabenizá-los pelas decisões corretas e orientá-los sobre as decisões tomadas erradas é um importante pilar para que a rotina do manejo tenha sucesso em uma propriedade.

Concluindo. Alguém precisa estar olhando o rebanho e ambiente constantemente. E não basta olhar, é necessário comparar a situação encontrada com a situação esperada, para que decisões sejam tomadas. E quanto menor o intervalo de tempo em que se faz a verificação da situação, maiores as probabilidades de se aumentar a eficiência do manejo.

Afinal, a produção de @ (seja via engorda ou produção de bezerros) vai acontecer pelas melhores decisões tomadas durante o processo produtivo.

E você, sabe qual a frequência de vistoria na sua fazenda? Seu time de campo sabe o que tem que olhar, o que avaliar e quais decisões tomar? A liderança tem informações em mãos e está preparada para orientar o time de campo?

As respostas para essas perguntas têm uma boa correlação com o desempenho produtivo.

 

Sobre Guilherme Reis

Um apaixonado por transformar a pecuária em um negócio lucrativo, sustentável e prazeroso!

Acredita que essa transformação começa pela evolução das pessoas. Compartilha conhecimento para que as pessoas aprendam novos comportamentos e a tomem melhores decisões .

Além da paixão pela pecuária, é um amante da família e dos cavalos.

Hoje é diretor da área do Conhecimento na Prodap.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se em nossa newsletter