Mastite subclínica: O que é, o que causa, como tratar e impactos na produção

Dentre as formas de manifestação da mastite, a subclínica ainda é considerada a de maior prejuízo devido à dificuldade de detecção, período de manifestação e grande redução da produção de leite. Veja tudo sobre esta doença em rebanhos leiteiros.
por Aline Bernardes em 02/Feb/2021

O que é mastite?

É uma inflamação da glândula mamária ocasionada por microrganismos que colonizam o canal do teto e se multiplicam.

Quando o sistema imunológico da vaca detecta a presença destes microrganismos, os leucócitos, que são células de defesa do organismo, iniciam a resposta inflamatória na tentativa de eliminar este agente causador. 

A mastite pode se apresentar de duas formas: clínica e subclínica. 

Tipos de mastite

Veja também: tudo sobre Mastite clínica em vacas leiteiras!

A mastite subclínica 

A mastite subclínica é caracterizada por não apresentar alterações perceptíveis no leite e na vaca.

No entanto, promove uma queda considerável na produção, há alterações na composição do leite (aumento dos teores de cloro, sódio e proteínas do soro e diminuição dos teores de caseína, lactose e gorduras) e aumento de células somáticas.

Devido à falta de sinais claros de inflamação, são necessários testes auxiliares para o diagnóstico.

O que causa mastite?

Os agentes causadores de mastite são divididos em 2 grandes grupos: causadores de mastite contagiosa ou causadores de mastite ambiental. 

Para uma estratégia de tratamento e controle mais assertiva, a causa exata deve estar bem clara.

Esta identificação é feita por meio de análises microbiológicas.

tipos de mastite

Como diagnosticar a mastite subclínica?

Contagem de células somáticas (CCS)

A análise da CCS é realizada em laboratórios de qualidade do leite credenciados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e se baseia na contagem de células inflamatórias, neutrófilos e células epiteliais.

A coleta deve ocorrer, preferencialmente, no período da manhã e deve excluir vacas com mastite clínica ou recém paridas (aguardar de 5 a 7 dias).

Os valores de referência para o diagnóstico são:

valores de referencia ccs leite

Saiba mais: Veja 5 indicadores para avaliar e monitorar a CCS do leite em sua fazenda

California Mastitis Test (CMT)

O CMT é um teste que pode ser realizado na sala de ordenha ou a campo. Este método se baseia na contagem de células somáticas de forma indireta.

Quando o reagente utilizado se mistura com o leite, ocorre o rompimento da membrana das células presentes na amostra e é iniciada uma reação que formará um gel.

Quanto maior a coagulação deste gel, maior é a CCS.

teste cmt leiteanalise de cmt

Impactos econômicos causados pela mastite subclínica

Das doenças que acometem o rebanho leiteiro, a mastite é uma das maiores causadoras de prejuízos financeiros.

Dentre as formas de manifestação da mastite, a subclínica ainda é considerada a de maior prejuízo devido à dificuldade de detecção, período de manifestação e grande redução da produção de leite.

O grande problema é que há uma prevalência deste tipo de mastite nas fazendas.

Acredita-se que para cada 1 caso de mastite clínica, há 15 a 40 casos de mastite subclínica.

incidência de mastite subclinica

Para entendermos um pouco melhor o prejuízo causado por esta doença, observe este gráfico abaixo: 

prejuízos causados pela mastite subclínica

O item de maior representatividade é a diminuição na produção, seguido da morte ou descarte prematuro de animais.

O descarte de leite e despesas com tratamento curativo correspondem a outra parte dos custos.

Como tratar a Mastite 

 Para o tratamento da mastite, recomenda-se o seguinte protocolo: 

protocolo de tratamento mastite

Mas atenção! O auxílio de um médico veterinário é indispensável para definir a melhor solução para o problema.

O uso inadequado de medicamentos pode selecionar microrganismos resistentes, dificultando a resposta a futuros tratamentos.

Como monitorar os casos de mastite na fazenda?

Para que o controle da mastite seja feito com precisão e de forma assertiva, reduzindo os impactos econômicos que afetam toda a cadeia do leite, é muito importante ter um eficiente sistema de gestão dos dados da saúde do rebanho.

O Prodap Smartmilk, o software de gestão de propriedades leiteiras mais completo do Brasil torna todas as análises necessárias para o controle efetivo da mastite muito mais práticas e rápidas, facilitando o monitoramento dos casos no rebanho e auxiliando a tomada de decisão.

Quer saber mais sobre o Prodap Smartmilk? Converse com um dos nossos consultores e veja uma apresentação sem compromisso!

analise de mastite

Sobre Aline Bernardes

Graduanda em Medicina Veterinária na Universidade Federal de Minas Gerais. Atua como estagiária na geração de conteúdo da cadeia do leite. Acredita que a tecnologia e o conhecimento são fatores-chave para transformar a pecuária no mundo.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se em nossa newsletter