Touro reprodutor na produção de leite: Saiba como escolher o melhor!

Para garantir qualidade na produção de leite, não se deve focar apenas nas fêmeas existentes na propriedade. Saiba como escolher o melhor touro para o seu negócio!
por Kézia Menezes em 15/Dec/2020

Conhecer a genética do macho que participa da reprodução é crucial para o futuro do rebanho, isto porque as novilhas recebem parte do material genético do pai e parte da mãe. Neste texto você verá tudo o que deve ser avaliado para a escolha do melhor touro. 

O que é teste de progênie? 

O teste de progênie é uma maneira eficiente de entender a capacidade do macho de transferir sua genética superior e inferior para suas filhas, no caso da produção de leite. 

Essa seleção de touros para o rebanho pode ser direcionada a vários objetivos, por exemplo: 

  • % de sólidos no leite

  • Facilidade de parto

  • Velocidade da ordenha 

  • Volume de leite

  • Menores chances de doenças funcionais 

Ter o objetivo claro de quais características são prioridade é um facilitador na hora de selecionar os reprodutores aprovados no teste de progênie para transferência de seu valor genético. 

Os valores genéticos serão repassados como valor fenótipo (valor genótipo + condições ambientais) para as fêmeas de sua futura geração. 

Por isso, considere sempre a herdabilidade como ferramenta precisa para entender qual valor genético do macho é espelhado como valor fenótipo na fêmea, dentro do manejo correto e condições ambientais favoráveis.

Veja também: Como as doenças reprodutivas em gado de leite Impactam nos Resultados?

reprodutor holandês

Como é feito o teste de progênie?

O teste de progênie pode ser realizado com a ajuda de um médico veterinário na propriedade de forma autônoma ou em instituições que forneçam o sêmen dos touros gratuitamente. 

Estes testes oficiais possuem critérios mínimos para os animais e são exigidos pelo MAPA e Associação da Raça.

Por meio do teste oficial, o produtor da vaca inseminada se torna proprietário e responsável pela gestação e pelo animal a nascer, mas com o dever de repassar informações sobre o animal para a instituição, a fim de garantir eficiência nos resultados do teste de progênie.

Visto todas essas informações, vamos ao passo a passo para o teste de progênie!

1- Escolha dos touros e vacas

 Uma pré-seleção dos animais acontece baseada nos critérios do MAPA e Associação da Raça, para dar início ao teste de progênie oficial.

Os animais escolhidos para iniciar o teste devem ser os de destaque por meio de outros resultados ou filhos das melhores vacas ou touros de linhagem leiteira. 

Quanto mais novos os animais escolhidos (menos de 5 anos de idade), menor será o ciclo reprodutivo e maior será o ganho genético em menor tempo na fazenda. 

O controle leiteiro e genealógico das vacas também é super importante neste momento, pois o valor genético delas será baseado em dados próprios e de seus familiares. 

Vale ressaltar que as vacas e touros escolhidos nesta etapa serão os pais dos futuros animais testados para reprodução, sendo os grandes responsáveis pela evolução genética do rebanho leiteiro.

Saiba mais: 05 Erros que todo produtor comete no controle reprodutivo de vacas

2- Coleta do sêmen

Nesta etapa, os exames laboratoriais são importantes de acordo com a recomendação do médico veterinário, para garantir que o animal esteja apto à reprodução. 

Caso esteja tudo certo com os exames, é iniciado o processo de coleta do sêmen em palhetas com a identificação de cada animal e estocadas em botijões em temperaturas adequadas. 

O processo de armazenamento, congelamento e descongelamento de sêmen devem ser supervisionados por um técnico. Este processo é delicado e o manejo incorreto pode ocasionar injúrias térmicas tornando o sêmen inadequado para a inseminação.

Ficha do touro Smartmilk

As informações dos touros são de suma importância para manter as informações sobre a reprodução completa e assim tornar os relatórios mais confiáveis.

A imagem acima mostra a “Ficha do touro” no Prodap smartmilk. Nesta ficha o produtor consegue registrar as informações e até mesmo colocar uma foto do animal.

Estoque IA SmartmilkNa ferramenta “Estoque IA” do Prodap Smartmilk o Produtor consegue registrar todo o estoque de sêmen da fazenda!

3- Distribuição do sêmen

As palhetas são distribuídas para executar a inseminação das vacas selecionadas para participarem do teste.

Ocorrências diárias SmartmilkIlustramos acima um lançamento de inseminação no Prodap smartmilk, perceba os detalhes dessa inseminação do lado direito.

Acasalamento no SmartmilkNo Prodap smartmilk é possível importar listas de acasalamentos. A imagem acima ilustra as informações que poderão ser preenchidas com essa importação, como a consanguinidade dos touros.

4- Controle reprodutivo

 Com os animais inseminados, é fundamental que o produtor realize todos os registros referente ao número/nome dos animais participantes do teste, das inseminações e eventualidades que acontecem durante a gestação das vacas.

Essas informações são de grande valia pois o histórico permite que o produtor tenha relatórios com dados confiáveis sobre as inseminações e saúde dos animais, mas principalmente por agregar qualidade no resultado do teste de progênie.

Menu touro inseminação SmartmilkNo menu “Touros Inseminação” do Prodap smartmilk o produtor consegue monitorar quais são os touros doadores de sêmen e quantas novilhas, primíparas e vacas foram receptoras e estão gestantes, por exemplo.

Estado de fertilidade do rebanho

Em “Estado de fertilidade do rebanho” é possível visualizar em um clique o estado de fertilidade dos animais. As cores legendadas do lado direito da imagem vêm como um facilitador visual no dia a dia. Ao passar o mouse por cima de um dos pontos coloridos do gráfico, conseguimos obter um resumo de informações reprodutivas da vaca.

5- Nascimento

Após o nascimento, é indispensável que esses animais sejam identificados e retidos no rebanho até o final da primeira lactação. As fêmeas devem ser monitoradas e todas as ocorrências durante o período “nascimento > 1ª lactação”, registradas.

Ficha do animal no SmartmilkAo nascer, o produtor realiza o preenchimento da ficha do animal. Nessa ficha é possível coletar todos os dados referente a vida do animal, inclusive do pedigree.

ficha do animal com filtroÁrvore genealógica dentro da ficha do animal.

6- Controle leiteiro das progênies

O controle leiteiro é indicado no mínimo uma vez ao mês, não apenas para controle individual da progênie, mas também para tornar possível a comparação entre os demais animais, filhas de outros touros que não estão participando do teste com a mesma matriz, por exemplo.

Registros sobre quilos de leite por dia, qualidade em macronutrientes, maternidade e demais informações sobre a produção de leite e reprodução de todos os animais do rebanho, devem ser feitos com dados verdadeiros, para garantir precisão ao fim do teste.

analise de controle leiteiro SmartmilkAnálise do controle leiteiro dentro do Prodap Smartmilk. Repare que o sistema indica em vermelho a relação gordura/proteína, o que significa que é um ponto de alerta, pois esta % está abaixo do ideal para a realidade desta fazenda. 

Dados do rebanhoA separação dos animais em lotes pode ser um facilitador para análise das informações dos animais participantes.

7- Análise de dados

Para resultados precisos, é indicado que sejam avaliados os parâmetros de no mínimo 30 filhas de cada touro. Com os dados registrados e a primeira lactação das progênies encerradas, é iniciado o processo de análises estatísticas pelo técnico ou equipe responsável pelo teste, junto com o produtor.

Bônus: A importância da estação de monta!

Normalmente, as vacas em estações secas diminuem seu escore corporal e não acasalam. No período de chuva, elas ciclam e os acasalamentos acontecem. 

Além de ajustar o que biologicamente já acontece, a estação de monta ajuda a manter um período de descanso para os touros. Ao deixarmos esses animais o ano inteiro em meio às vacas, eles se cansam e no cio das vacas ficam menos capacitados para cobri-las. 

O ideal é que o touro se mantenha dentro do rebanho para cobrir as vacas por 90 dias. 

Se a estação de monta ainda não acontece e o produtor deseja iniciá-la, a recomendação é que deixe o touro seis meses fora e seis meses dentro do rebanho inicialmente. 

A cada ano, diminui-se quinze dias no período de entrada no rebanho e quinze dias no período de saída, até que esse animal se mantenha junto das vacas por 90 dias.

Conheça o Prodap Smartmilk: o sistema de gestão do rebanho leiteiro mais completo, integrado e fácil do mundo! Converse com um dos nossos consultores!

Sobre Kézia Menezes

Graduanda em Medicina Veterinária no Centro Universitário de Belo Horizonte (UNI-BH), atua como estagiária comercial na cadeia do leite na PRODAP. Acredita que a gestão tecnificada é o caminho pro sucesso na produção de leite juntamente com a valorização da atividade. 

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se em nossa newsletter