Planejamento alimentar de bovinos a pasto em 03 tópicos

Planejamento é a chave do sucesso de qualquer fazenda. Confira aqui 03 pontos cruciais no planejamento alimentar que te ajudam a prever quando será a venda do seu boi
por Igor Bianco - 18/12

Uma das certezas que todos os pecuaristas têm ao fim do mês, são os gastos do negócio. A folha de salario mensal, o sal mineral e a conta de manutenção de pastagens, são de fácil conhecimento prévio.

De igual importância, porém, de difícil previsão, é a certeza sobre quando ocorrerão as receitas do negócio, aquelas que resultam da venda dos animais.A causa raiz de não se saber quando ocorrerão as receitas é que, geralmente, não existe uma previsão de quando os animais serão vendidos.

Nesse texto você vai entender melhor como gerar essa previsão através do planejamento alimentar de uma forma mais segura, prestando atenção em 03 tópicos cruciais: 

Mas afinal, o que é o planejamento alimentar?

O planejamento alimentar é um plano que visa conciliar diversos processos da fazenda, como:

  • Informações da produção de forragem, com a quantidade
  • Peso dos animais da fazenda
  • Metas de desempenho (GMD – ganho médio diário)

Conseguindo dimensionar e prever esse pontos temos acesso, dentre outras coisas, a previsão de venda dos animais da fazenda. Vamos entender cada um deles e como o planejamento funciona!

 

1 – Curva de Produção de Forragem

O primeiro ponto para realizar o planejamento alimentar é obter a curva de produção de forragem, mês a mês, de todo o ano da fazenda. Para isto, leva-se em consideração a análise dos solos, que pode ser aliada a outras análises como os diversos tipos de forragem, os dados pluviométricos históricos da região e, caso sejam utilizadas, a adubação e irrigação.

Com todas estas informações, é possível obter uma previsão de produção da forragem lembrando, é claro, de subtrair desta previsão o volume de massa de forragem que deve ficar remanescente para o solo e para a planta. Assim, mantendo alta qualidade no manejo de pastagem.

Com a curva de produção de forragem, é possível definir a quantidade de matéria seca que será ofertada aos animais e qual será o suporte da fazenda ao longo do ano.

 

2 –  Quantidade x Peso dos animais

Outro aspecto importante do planejamento alimentar é a necessidade de se adequar a quantidade de animais ao suporte da fazenda. Para isto, deve-se levar em consideração não somente o número de animais, mas também o peso.

Como cada animal consome cerca de 2,5% de seu peso corporal vivo, a quantidade e o peso dos animais deve ser gerenciada, afim de que o suporte da fazenda não seja prejudicado e com isso, o desempenho do rebanho atinja a meta estipulada.

 

mott-g-o-grazing-pressure-and-the-measurement-of-pasture-production-in

Desempenho animal em função da TL (capacidade de suporte).

 

3 – Metas de Desempenho – GMD

As metas de desempenho definidas pela fazenda, através do GMD (ganho de peso diário) é o que possibilitará realizar a previsão de evolução de peso dos animais ao longo do ano.

Para definição destas metas, leva-se em consideração diversos fatores, como por exemplo o programa de nutrição utilizado, o potencial de produção de forragem anual, a estrutura da fazenda, características do rebanho, dentre outros.

 

Fazendo o planejamento alimentar anual

Com as informações da curva de produção de forragem, da quantidade e peso do rebanho e da meta de desempenho por categoria, já é possível realizar o planejamento alimentar do ano.

O primeiro passo é calcular a evolução do peso dos animais ao longo do ano, de acordo com as metas de desempenho e os fatores já abordados acima. Concomitante a isto, a curva de produção de forragem é desenhada mês a mês conforme o resultado da conta:

(Tudo o que será produzido de massa de forragem - O que será consumido pelos animais)

Lembrando que é importante considerar a evolução do peso e a consequente elevação do consumo.

Dessa forma, é possível gerenciar o que será ofertado para o rebanho e quantos animais serão vendidos – uma vez que com o ganho de peso, a tendência é que os animais evoluam até atingirem o peso ideal para venda.

Cabe ressaltar que para que o planejamento seja cumprido e as metas de desempenho e de abate sejam alcançadas, é essencial realizar o adequado manejo, pasto a pasto, considerando a evolução de peso, o abate e a reposição dos animais, a fim de garantir a correta oferta de forragem, evitando o sub ou o super pastejo.

Faz-se necessária a correlação entre as informações de quantidade e peso dos animais, produção anual de forragem da fazenda e metas de desempenho. O sucesso de sua implantação dependerá, basicamente, da gestão da relação carga x suporte.

A PRODAP implanta e treina toda a equipe da fazenda na metodologia do planejamento alimentar, que engloba, dentre outros aspectos, o conceito de carga x suporte e o correto manejo da pastagem, tudo suportado por uma cultura de alta performance baseada em resultados, metas e indicadores.

Aliado a isto, através de programas de nutrição dinâmicos e uma matriz de mais de 25 mil produtos, a PRODAP consegue oferecer produtos de nutrição customizados para a realidade / necessidade da fazenda, conforme análises minerais, avaliações da estrutura e metas de desempenho almejadas, sempre com o foco no incremento dos resultados financeiros do cliente.

Cabe ressaltar enfim, que o planejamento alimentar é essencial para obter uma previsão de abate dos animais e com isto, obter informações indispensáveis para a gestão do negócio, sobre quanto e quando ocorrerão as receitas da operação.

Isso auxiliará o empresário a planejar melhor sua atividade e pensar estrategicamente seu negócio, minimizando riscos e alavancando resultados.

 

Sobre Igor Bianco

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se em nossa newsletter