]

A importância de personalizar o sal mineral para seu rebanho

A suplementação personalizada de acordo com as necessidades da fazenda aumenta resultados do gado de corte. Você usa sal mineral? Entenda sua real necessidade:
por Deivisson Passos - 12/12

suplementação-sal-mineral-para-bovinos

O cenário da nutrição no Brasil possui algumas situações deficitárias. Parte das fazendas utilizam misturas de sal mineral comercial como suplementação, sem que haja um estudo sobre a real necessidade de cada categoria do rebanho.

Outras oferecem apenas cloreto de sódio... Outras não oferecem nenhuma suplementação ao rebanho ou fornecem e preparam a suplementação de maneira irregular e descontínua.

São diversos erros! Ainda existem pecuaristas que disponibilizam sal comum ao lado das misturas minerais! O que reduz a ingestão de outros compostos e contribuem para a não ingestão da mistura mineral.

Se você já se encaixou em algum desses perfis pare agora! Na verdade é muito problemático oferecer suplementações sem o devido acompanhamento e análise prévia. Nesse texto você vai entender o porquê!

A análise prévia para adequação da suplementação

Se engana quem pensa que sal mineral é tudo igual. O que diferencia um sal mineral de outro é a formulação, e é ai o momento em que você pode aumentar a produtividade do seu rebanho.

Para que a suplementação seja feita de forma correta e melhore o desempenho dos animais, é necessário que sejam considerados alguns aspectos do ambiente em que se encontra sua fazenda.

Os mais importantes são:

  • Região;
  • Deficiência ou excesso de componentes minerais;
  • Concentração cloreto de sódio, nitrogênio e farelos nas misturas.

O uso da técnica de suplementação mineral permite o aproveitamento de todo potencial produtivo da forragem, por isso que é importante que haja esse casamento entre forragem e suplemento.

Quando considerados os requisitos minerais de cada categoria e o teor de minerais nas pastagens, algumas misturas minerais comerciais não possuem quantidades para suprir a falta da forragem. Assim, não consegue sanar as exigências dos animais criados em algumas regiões do Brasil.

O aumento do fósforo, por exemplo, já foi identificado em algumas misturas comercializadas e isso não chega a ser um problema, mas depende!

Se considermos misturas minerais comerciais que contem 40gP/kg sabemos que elas podem ser adequadas para regiões de leve ou moderada deficiência de fósforo. Embora, por outro lado, deixem desejar nas áreas de deficiência acentuada.


Alguns problemas derivados da suplementação inadequada

As necessidades de sal mineral variam de acordo com o estado do animal e o peso. De forma geral pode-se dizer que o consumo diário deve ser entre 80 a 100 gramas. Mas nem tudo é quantidade, certo? Vamos tratar de qualidade:

Aumento de consumo (e de custo!)

Sabemos que bovinos adultos necessitam de no máximo 30-35g/dia de cloreto de sódio. Quando o nível de NaCl está baixo, acarreta o aumento da ingestão diária da mistura, o que pode significar custos até 4 vezes maiores do que o necessário.

A pegadinha da Diluição

Existem inúmeras armadilhas no mercado de produtos de prateleira no que diz respeito à qualidade da matéria-prima.

Normalemente se resolve isso com uma análise de laboratório, mas pode ser que elas tenham um laudo perfeito, mas o nutriente não ser assimilável. Afinal, ele não foi feito para o seu rebanho.

Um dos probleas recorrentes dessas armadilhas é a diluição das fontes de alguns elementos, como é o caso do sulfato de cobalto. Em alguns casos, o sulfato de cobalto é comercializado com um teor de 20% ou menos, e muitos fornecedores não informam que o produto foi diluído.

Os bovinos necessitam de cerca de 1mg de cobalto por dia. Apesar disso, em áreas muito carentes desse elemento precisam de maior quantidade para suprir a carência dos animais. 

O que é recomendado?

Uma alternativa para uma nutrição correta é a suplementação mineral seletiva, que significa administrar os minerais deficientes de acordo com a necessidade da fazenda. Com isso, a suplementação só será necessária quando realmente houver deficiência de minerais na propriedade.

Quando necessário, o suplemento será regulado conforme o nível de produção e de acordo com a região, época do ano e manejo do rebanho. Ou seja, personalizado para cada fazenda, através de análise laboratorial, para que não haja suplementação desnecessária ou incorreta.

Em termos econômicos, esta alternativa contribui para a redução de custos desnecessários. Algumas vezes ela sobe os custos da fazenda, mas isso se faz irrelevante com o tempo, já que há uma melhora muito grande em relação ao custo/benefício.

Uma suplementação adequada contribue para uma maior rentabilidade, visto que os custos com sal mineral giram em torno de 20-30% do total da produção de gado de corte.

É importante ressaltar também que outros processos envolvidos na nutrição, como a disposição e leitura dos cochos, influenciam na produtividade do seu rebanho. 

Nutrição PRODAP

 

A Prodap otimiza os pontos fundamentais da nutrição, cuidando de todas as etapas do processo, desde a garantia de consumo por animal até o desempenho final esperado, sempre com foco no planejamento de receita e nas metas de custo pré-estabelecidas.

Sobre Deivisson Passos

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se em nossa newsletter